CLIQUE NO VÍDEO PARA ASSISTIR

Loading...

Denúncia: massa de caranguejo é tirada com a boca


Instituições vão apreender massa de caranguejo em todo o Estado
(Por: Assessoria de Imprensa do Ministério Público do Pará)

O Ministério Público do Estado, a Adepará, Procon e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) esclareceram à população sobre os perigos do consumo da massa de caranguejo comercializada no Estado.
Também foram divulgadas as estratégias de ação para combater a venda do produto e recomendada a compra apenas do caranguejo vivo, pois se trata de um produto altamente perecível.
Dados coletados pelos órgãos comprovam que o produto comercializado em Belém e na Zona Bragantina é produzido artesanalmente nos municípios de Bragança, Quatipuru e São Caetano de Odivelas em precárias condições higiênico-sanitárias, o que coloca a saúde da população consumidora em risco. Este trabalho é feito por famílias que incluem até crianças na extração da massa do caranguejo.

Precárias condições de higiene
O Promotor de Justiça Marco Aurélio exibiu fotos que ilustram a forma arcaica e precária de retirada da massa do crustáceo. Por isso serão desencadeadas operações para apreensão do produto. Segundo o representante do Ministério Público serão requisitadas da vigilância sanitária e Procon diligências para apreender a massa de caranguejo comercializada em restaurantes, lojas de pescados e supermercados.