Traficantes tentam confundir a PM


Traficantes que agem em bairros periféricos de Santa Izabel do Pará na região nordeste do Estado tentam a todo custo confundir a Polícia Militar quanto ao “modus operandis” da comercialização de entorpecente.
Figurinhas manjadas no tráfico de drogas os operadores desta atividade criminosa começaram a aliciar mulheres para o transporte do entorpecente. Cientes que eram necessárias policiais femininas, para a revista nos “aviões” o comandante do 12º BPM tenente coronel Dilson Júnior passou a ter sempre de plantão uma policial para este trabalho.
Vendo que o plano tinha “caído” os traficantes passaram a investir em menores na faixa de 10 a 15 anos para o trabalho “sujo” e mais barato devido à mão de obra, mas com um agravante de que estes menores seriam um consumidor em bem pouco tempo.
Nesta semana uma equipe sob o comando do capitão Josimar mantendo uma linha de informantes na trincheira do tráfico realizou a apreensão de dois menores ambos com 15 anos que estavam transportando seis trouxas de maconha e três papelotes de cocaína.
Os menores foram apreendidos antes do meio-dia desta semana na rua Pedro Rodrigues da Cunha no bairro Jardim Miraí, que disputa com o bairro Novo o tráfico de drogas a varejo em que pesa a forte repressão da Polícia Militar nestes bairros.
Para o capitão Josimar os menores que foram encontrados com determinada quantia em dinheiro revela a audácia dos traficantes que passaram a aliciar crianças para dar continuidade à atividade criminosa de venda de entorpecente não importando o dia e a hora.
A apreensão dos menores se deu após uma denúncia de uma moradora que ficou horrorizada quando percebeu que os menores estavam vendendo entorpecente para viciados no meio da rua e por esta razão acionou a Polícia Militar. Orientado pelos traficantes do Jardim Miraí os menores negaram que estivessem vendendo drogas.
(Diário do Pará)