Atendimento na Unimed - réplica

Tendo em vista a apresentação de uma resposta à demanda do leitor coronel Walmari Prata Carvalho sobre a interferencia fiscalizadora de um auditor da Unimed para a liberação de atendimento determinado por um especialista,e,tendo em vista discordar do que dito foi pelo Dr Alann, fato já manifestado via email ao mesmo, e,em decorrencia de perdurar a defesa dos entendimentos, o blog publica nova manifestação do coronel Walmari Prata Carvalho.

Prezado Allan (Réplica)

Compreendo seu posicionamento,inicialmente afianço que nada dito desmerece todo qualificado na área ginecológica,mesmo porque sempre precisei dos mesmos em atendimento a minha esposa.Registro também,que ao apresentar minha tomografia ao urologista,nela ficou registrado uma degeneração óssea em uma parte de minha coluna.
Na ocasião questionei o mesmo dizendo-me que deveria procurar um especialista da área,pois,ele não poderia se manifestar com a devida amplitude.
Nossa corregedoria não antecede as operações de rua realizadas sob o comandamento do operacional empregado,diferentemente do caso da Unimed,ela procede posteriormente em casos de demandas,ou em antecedência quando argüido algum possível desmando.
Se a questão não é de desconfiança,mas,de procedimento elas deveriam serem internas,entre o medico,e,o plano.
O encaminho do paciente pelo medico para a liberação do procedimento pela Unimed,já apresenta um contra-senso numa empresa de cooperados,e,ainda mais o paciente ter de comprovar ao plano que o medico em quem confiou sua situação necessita do beneplácito fiscalizador procedimental de um auditor de conhecimentos teóricos sobre o assunto técnico.Desculpe aceito sua posição,porem,discordo dela,e,do procedimento da Unimed,acredito que devam repensar esdrúxula condição imposta,tanto ao medico especialista,como,e,principalmente ao paciente.
Auditor é para auditar demandas,equívocos,contraditórios comportamentos,jamais a relação de confiança entre o paciente e seu medico,logicamente considerando-se que a Unimed possui em seus quadros cooperados os especialistas de primeira linha,éticos,e,responsáveis,agora se assim não o for compreenderei este redundante ato fiscalizador,que assim mesmo,não deveria ter em seu meio o paciente.
Mudando de assunto agradeço pelo desejo externado para o sucesso de minha intervenção, fique com Deus.   

WALMARI PRATA CARVALHO 
 
SUGESTÃO
Experimentem interligar(internet) o médico especialista de ponta com todos os laboratórios credenciados a rede Unimed.
Interliguem também estes dois serviços de ponta com o serviço de auditoria da Unimed. Orientem o medico especialista a acionar o auditor todas as vezes que iniciar um procedimento, (logicamente que não seja de urgência).
O auditor saberá com antecedência os dados da paciente,e,os exames solicitados pelo especialista,podendo assim,tomar conhecimento diretamente do próprio laboratório dos resultados dos exames,mesmo antes de chegar as mãos do paciente que o levara ao especialista para encaminhar a Unimed o pedido de liberação do ato de intervenção hospitalar,evitando assim,a necessidade da presença do paciente a mostrar os exames ao auditor,pois,este já terá todo o procedimento do especialista conferido,e,liberado se for o caso.
Uma ideia apenas,que alem de facilitar ao paciente servira para uma fiscalização mais imediata,e,estrutural aos maus profissionais que permitiram adentrar como cooperados da Unimed,e,que infelizmente atendem a nós pacientes,ou quem sabe uma depuração no meio.