Farpas na "Caserna"




FARPAS
Quando trabalhei no Tribunal de Justiça do Estado, assessorando o seu presidente, desembargador José Maia, tive a oportunidade de conhecer o desembargador Christo Alves, que me contava os causos de sua atuação no Judiciário, que teve uma passagem no interior do Pará.
O desembargador me passou uma situação ocorrida em uma pacata cidade do oeste paraense, onde um advogado se desentendeu com um policial militar que morava no lugar. Na troca de farpas verbais, um queria ser melhor que o outro.
- Me respeite, porque eu sou um advogado formado!
- E daí. Eu sou um cabo reformado!