O que é Mobilização Social?


Nesta semana encontrei com o amigo Heitor, que me falou sobre seu trabalho em São Caetano do Sul e a indicação, para leitura, dos textos deste blog. O que me fez lembrar que um Conselho Comunitário de Segurança é, fundamentalmente, uma busca por MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA em prol da segurança de todos, eis aí, Heitor e amigos, algumas considerações que uso durante as aulas sobre o tema:

Mobilizar é convocar vontades para atuar na busca de um propósito comum, sob uma interpretação e um sentido também compartilhados.

Participar ou não de um processo de mobilização social é um ato de escolha. Por isso se diz convocar, porque a participação é um ato de liberdade. As pessoas são chamadas, mas participar ou não é uma decisão de cada um.

Essa decisão depende essencialmente da percepção, pelos indivíduos de uma comunidade, da responsabilidade e capacidade de provocar e construir mudanças.

A mobilização social é muitas vezes confundida com manifestações públicas, com a presença das pessoas em uma praça, passeata, concentração. Mas isso não caracteriza uma mobilização.

A mobilização ocorre quando um grupo de pessoas, uma comunidade ou uma sociedade decide e age com um objetivo comum, buscando, quotidianamente, resultado decidido e desejado por todos.

Toda mobilização se dá por algum motivo, para alcançar um objetivo pré-definido, um propósito comum, por isso é um ato de razão. Pressupõe uma convicção coletiva da relevância, um sentido de público, daquilo que convém a todos.

Para que ela seja útil tem que estar orientada para a construção de um projeto de futuro. Se o seu propósito é passageiro, converte-se em um evento, uma campanha e não em um processo de mobilização. A mobilização requer uma dedicação contínua e produz resultados continuamente.

Como falamos de interpretações e sentidos também compartilhados reconhecemos a mobilização social como um ato de comunicação. A mobilização não se confunde com propaganda ou divulgação, mas exige ações de comunicação no seu sentido amplo, enquanto processo de compartilhamento de discurso, visões e informações.

O que dá estabilidade a um processo de mobilização social é saber que o que eu faço e decido, em meu campo de atuação, está sendo feito e decidido por outros, em seus próprios campos de atuação, com os mesmos propósitos e sentidos.

[1] Extraído de “MOBILIZAÇÃO SOCIAL UM MODO DE CONSTRUIR A DEMOCRACIA E A PARTICIPAÇÃO”, de José Bernardo Toro A. e Nisia Maria Duarte Werneck, disponível em << http://www.aracati.org.br/portal/pdfs/13_Biblioteca/Publica%E7%F5es/mobilizacao_social.pdf>>, acesso em 24/08/2008 às 17h30.


http://segurancapublicainterdisciplinar.blogspot.com.br/2013/04/o-que-e-mobilizacao-social.html