Remo quer ser uma das surpresas da Copa do Brasil


Remo quer ser uma das surpresas da Copa do Brasil (Foto: Paulo Dimas)
(Foto: Paulo Dimas)

Na noite de hoje, Flamengo e Clube do Remo fazem uma partida cheia de expectativas. O Rubro-Negro, depois de vencer o clássico contra o Fluminense, levanta uma pergunta: vai saber aproveitar  esse embalo? De Belém, vem o Leão Azul, com duas semanas sem jogos oficiais devido à paralisação do Parazão. Agora, o questionamento é o seguinte: o tempo foi suficiente para corrigir todos os erros da equipe?
As perguntas começam a ser respondidas a partir das 22 horas de hoje, no Estádio Raulino de Oliveira, quando as duas equipes voltam a se encontrar no jogo de volta da Copa do Brasil. Na primeira partida, dia três de abril, no Mangueirão, o Mengo conseguiu vencer pelo placar mínimo de 1 a 0. Por isso tem a vantagem do empate. A ordem na Gávea é não vacilar, já que a Copa do Brasil é a única competição que o clube tem chances de avançar.
Os azulinos entram conscientes de que precisam abrir o placar. Um gol no início pode desestabilizar os donos da casa. Além dessa meta, o técnico Flávio Araújo faz do mistério uma de suas armas. Não revelou a onzena da equipe, pois diz que ainda não sabe se utiliza o 4-4-2 ou 3-5-2. No entanto, não é segredo para ninguém que o sistema com três zagueiros é o favorito do treinador. Se confirmado, além de entrar o seu esquema mais habitual, o Remo terá uma escalação bem próxima a de grande parte do primeiro turno do Parazão, quando teve o seu melhor momento, até agora. 
De última hora, Araújo decidiu colocar o meia Endy no lugar de Walber, da mesma forma como fez nos primeiros jogos do ano. A única posição que realmente intriga é o homem de ligação: Diego Capela ou Galhardo. No mais, na lateral-esquerda, já está mais que confirmando a presença de Alex Ruan, na vaga de Berg, lesionado.
A tática é premiar o bolso dos atletas
Marcação redobrada na lateral, alternância de esquema tático e mistério na liberação da escalação. Vale tudo para vencer o Flamengo dentro de campo. Afinal, uma classificação diante do tradicional time carioca, deixa o time embalado para as semifinais do Parazão contra o Paysandu no sábado. Sabendo disso, a diretoria do Clube do Remo revelou que incentivará a equipe: o famoso bicho será pago. E dessa vez, será um bicho gordo.
O diretor Maurício Bororó, direto por telefone do Rio de Janeiro, preferiu não revelar o valor exato. Contudo, garantiu que a premiação será uma das melhores pagas esse ano. “Se conseguirmos essa classificação, vamos receber da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) a cota de participação da Copa do Brasil. Já decidimos que vamos dividir essa premiação com os atletas, pela grande importância dessa vitória”, revelou Maurício Bororó.
Depois dessa, aos jogadores, só resta fazer bonito. O goleiro Fabiano ensina como fazer isso. “Precisamos fazer um jogo igual ou melhor do que fizemos em Belém. Aqui no Remo, não tem um herói ou um único jogador. Para a gente conseguir essa vitória, o grupo vai ter que jogar unido”, considera o experiente arqueiro, de 35 anos.