MARITUBA: Resultado da eleição deve sair na noite de domingo

Duas equipes da Polícia Federal (PF) e cerca de 150 policiais militares estarão a postos para garantir a segurança da eleição para escolha do novo prefeito de Marituba, na Região Metropolitana de Belém. 
A votação será no próximo domingo, 4 de agosto, e a Justiça Eleitoral contará também com reforço da Polícia Rodoviária Federal (PRF). “No domingo, muita gente ainda estará voltando das férias e será necessário esse apoio”, diz o juiz eleitoral do município, Raimundo Santana, que ontem se reuniu no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com os órgãos de segurança para os ajustes finais. 
Santana admitiu que até a última sexta-feira, 26, o clima na cidade era de tensão. Quatro candidatos estavam na disputa, mas Mário Filho (PSD) teve o registro negado, recorreu da decisão e acabou anunciando que desistiria de concorrer. Mário Filho, que está com o nome nas urnas eleitorais, poderá indicar um substituto e, nesse caso, os votos destinados a ele serão repassados, automaticamente, ao substituto. Caso contrário, serão anulados. 
Até o final da tarde de ontem, o candidato do PSD não havia dado sinais de que indicaria alguém para substituí-lo, mas o juiz eleitoral ressalta que essa medida pode ser tomada até a próxima sexta-feira, antevéspera da eleição. Fora essa candidatura ainda indefinida, há outras três já confirmadas pelo TRE: Adelino Bessa (PSol), Elivan Faustino (PMDB) e Roberto Rocha (PR).
DIPLOMAÇÃO

Segundo o juiz eleitoral, o resultado da votação deve ser anunciado no próprio dia 4, por volta das 19 horas. A diplomação está marcada para 30 de agosto e a posse poderá ocorrer no dia seguinte, 1 de setembro. 
Marituba vive clima de instabilidade política desde janeiro deste ano, quando o prefeito eleito em 2012, Mário Filho, foi cassado por não prestar contas da eleição de 2008. 
O cargo foi assumido pelo então presidente da Câmara, Wildson Araújo Melo (PRB), mas este também foi cassado, por compra de votos. Atualmente o cargo está ocupado por Francisco de Oliveira Besteiro que é o novo presidente da Câmara de Vereadores do município.
A eleição ocorrerá das 8 às 17 horas e o voto é obrigatório. Serão 28 locais de votação, em um total de 171 urnas. Cerca de 70 urnas estão preparadas caso precise haver substituições. São esperados 65 mil eleitores.
“Não acreditamos que haverá número alto de abstenções, mesmo sendo uma eleição extraordinária porque o eleitor de Marituba quer resolver essa situação”, diz o juiz eleitoral.
(Diário do Pará)