Parentes e amigos lamentam a morte do jornalista Luiz Paulo Horta

Parentes, amigos e colegas da Academia Brasileira de Letras começaram na tarde deste sábado (3) as despedidas ao músico, jornalista, escritor e dono da cadeira número 23 da ABL, Luiz Paulo Horta. O corpo do jornalista começou a ser velado às 15h. O enterro será no domingo, às 11h, no cemitério São João Batista, em Botafogo. Antes, às 8h30, o arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, vai celebrar uma missa em memória ao acadêmico.
Luiz Paulo, colunista do jornal O Globo, morreu aos 69 anos, vítima de um infarto. Ele estava em sua casa, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. Ainda neste sábado, haverá uma missa de corpo presente às 18h30, celebrada pelo padre Paul Schweitzer. O padre Omar Raposo tocou no velório, ao piano, a canção "Segura na mão de Deus", em homenagem a Horta.
Morre o jornalista Luiz Paulo Horta. (Foto: Reprodução/TV Globo)Horta morreu, aos 69 anos, vítima de infarto
(Foto: Reprodução/TV Globo)
Uma das filhas do jornalista, Ana Horta, definiu o pai como uma figura "muito profunda e ao mesmo tempo muito simples", e com muito a ensinar. "Ele sempre tinha uma lição para passar para todo mundo."
Segundo Ana, a vinda do Papa Francisco pode ser considerada "um apogeu" na vida de seu pai, apaixonado por teologia e muito ligado à Igreja Católica.
"Ele ficou muito feliz por ter estado com o Papa e por ter escrito tudo que escreveu sobre a Jornada. Ele tinha uma espiritualidade totalmente diferente", contou a filha. Ana também falou sobre os vários talentos e interesses do pai escritor, jornalista, músico e muito conceituado em teologia e filosofia. "Ele era tão cheio de conhecimento, e nunca estava satisfeito. Todos que conviveram com ele sentirão sua falta", disse, sem conter as lágrimas.