Policiais e bombeiros militares pedem pressa em votação de PEC

Por: DA REDAÇÃO COM GAZETAWEB
 
MOBILIZAÇÃO PELA INTERNET PRESSIONA O CONGRESSO NACIONAL. DIVULGUE ESTA POSTAGEM
Foto: MARCELO ALBUQUERQUE
Militares aproveitaram sessão especial na Assembleia Legislativa para debater principais pontos da PEC 300

A Assembleia Legislativa Estadual (ALE) realizou, ontem, uma sessão especial para debater as Propostas de Emendas Constitucional (PECs 300/2008 e 24/2012). A sessão, sugerida pelo deputado Ronaldo Medeiros (PT), pretende elaborar uma ata para pedir agilidade na aprovação das PECs que tratam sobre a equiparação salarial de policiais e bombeiros militares ao salário dos profissionais do Distrito Federal e a criação do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Segurança Pública.

“Durante a sessão, colhemos assinaturas dos deputados e de todos os membros das associações dos militares para encaminhar à Câmara Federal, através dos deputados Rosinha da Adefal (PTdoB) e Paulão (PT), com o objetivo de acelerar a aprovação dessa PEC tão importante para os nossos policiais militares”, explicou Ronaldo Medeiros.

A PEC 300, de autoria do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), estabelece que a remuneração dos policiais militares dos estados não poderá ser inferior à da Polícia Militar (PM) do Distrito Federal, aplicando-se também aos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e aos inativos.

De acordo com o presidente da Associação dos Praças (Aspra), Wagner Simas, em Alagoas, um soldado recebe um salário bruto de R$ 2.400 e, com os descontos, a remuneração cai para R$ 1.900; enquanto no Distrito Federal, o salário é de aproximadamente R$ 6 mil.