Equipe da UIPP Terra Firme se reúne com gestores de segurança

JOEL LOBATO/ ASCOM POLÍCIA CIVIL

O Comitê Integrado de Gestores de Segurança Pública (Cigesp) fez a sua reunião semanal na manhã de quinta-feira (12), nas dependências da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP), do bairro da Terra Firme, em Belém.
A entidade reúne os dirigentes da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Polícia Militar, Polícia Civil, Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), Centro de Pericias Cientificas Renato Chaves e Departamento Estadual de Transito (Detran).
Por sugestão do titular da Segup, Luiz Fernandes Rocha, o encontro dos dirigentes das instituições que compõem o Sistema de Segurança foi transferido para a sede da UIPP, a fim de discutir com a equipe que atua naquela unidade o andamento das atividades desenvolvidas no local, pelos diversos órgãos que a integram.
O encontro teve a presença da nova diretora da UIPP, delegada de Polícia Civil Daniela Santos; major PM Sandro Queiroz, comandante do 20º Batalhão da Polícia Militar; administrador da UIPP, tenente BM Tarsis Esaú Almeida; da coordenadora pedagógica do programa Pro Paz, Simone Lopes; e demais membros da equipe de trabalho da unidade.
O secretário de Segurança Pública e o grupo de gestores ouviram todos os servidores públicos que atuam na direção da UIPP e discutiram questões como o efetivo policial disponível para trabalhar na unidade, veículos, equipamentos, infraestrutura e monitoramento eletrônico. “Vamos levar as reuniões regulares do Cigesp para demais unidades do Sistema de Segurança Pública, como quartéis, seccionais e estabelecimentos prisionais”, informou.
“Por meio das reuniões itinerantes, os gestores têm a oportunidade de conhecer de perto o funcionamento dos órgãos e os profissionais que atuam no dia a dia das atividades da área de Segurança em contato direto com a sociedade, resolver, de imediato, pendências que possam estar prejudicando a efetividade das ações realizadas e melhorar a qualidade do serviço prestado à comunidade”, frisou Luiz Fernandes Rocha.