Não estou satisfeito, diz Alckmin sobre números da violência em SP

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou, na manhã desta terça-feira (26), que ainda não está satisfeito com os números da violência em São Paulo, divulgados na segunda (25) pela Secretaria de Segurança Pública.
 
O número de vítimas de homicídios dolosos (quando há intenção de matar) na capital cresceu 18,4% em janeiro deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. No total, foram 109 vítimas contra 92 de janeiro de 2012.
O crescimento dos números referentes a homicídios no estado em janeiro de 2013 em comparação com o mesmo mês de 2012 foi semelhante ao verificado na capital. O aumento do número de vítimas foi de 17,8% (de 386 para 455). Já os casos de homicídio cresceram 16,8% (de 356 para 416). Os latrocínios também cresceram 61,9%, assim como os roubos (9,29%)
"A leitura correta é comparar um mês relativo ao ano anterior, porque não há o problema da sazonalidade, mas nós precisamos analisar pelas circunstâncias, devido ao problema que tivemos no ano passado de grande confronto, principalmente com o tráfico de drogas e o crime organizado. Dentro dessas cirunstâncias, as taxas vinham subindo e a tendência era de subida em janeiro, mas o índice caiu", explicou.
"Claro que nós não estamos satisfeitos. Estamos redobrando os esforços", afirmou. O governador anunciou para a próxima semana o lançamento de um novo programa para melhorar a perícia da Polícia Científica, porém não deu detalhes sobre o projeto.
As declarações foram feitas no evento de entrega oficial de 20 novos leitos para o tratamento gratuito de dependentes químicos no Centro de Atenção Integrada em Saúde Mental (Caism) Dr. David Capistrano da Costa Filho, na Água Funda, Zona Sul de São Paulo.
As vagas serão custeadas pelo governo.  Os novos leitos são destinados a dependentes do sexo masculino, com mais de 18 anos. De acordo com o Governo, já há leitos ocupados entre os entregues nesta terça.
Ano
O avanço nos homicídios, latrocínios e roubos na capital e no estado revelam uma tendência piora no aspecto segurança já trazida pelos dados do total de 2012 em comparação com 2011. A capital paulista registrou em 2012 aumento de 40% no total de vítimas de homicídios em relação a 2011, segundo dados divulgados em janeiro pela Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo. No ano passado houve 1.497 vítimas, enquanto em 2011 haviam sido registradas 1.069.
O aumento do total de assassintos em São Paulo em 2012 foi reflexo da onda de violência ocorrida especialmente a partir de outubro na Grande São Paulo. Apenas naquele mês, o número de vítimas de homicídios cresceu 114% em relação ao mesmo mês em 2011. O salto foi de 82 mortes para 176. (G1).