POLÍCIA COMUNITÁRA: Local já teve 116 assassinatos por 100 mil habitantes


  • INAUGURAÇÃO DA POLÍCIA COMUNITÁRIA NO JARDIM ÂNGELA (foto histórica).
A Polícia Comunitária, em São Paulo, foi criada, não como um projeto de marketing, mas comprometida com resultados. Por isso, uma das primeiras bases foi estabelecida exatamente no Jardim Ângela, zona sul de São Paulo, em 1996, quando a região foi apontada pela ONU como o lugar mais violento do planeta – tinha 116 assassinatos por 100 mil habitantes. E, como vimos, os índices criminais diminuiram muito por lá.
Mérito da Polícia Comunitária e de sua irmâ gêmea univitelina - a Força Tática-  criada na mesma ocasião (juntamente com o major operacional em cada batalhão) para dar respostas rápidas ao crime.
    INAUGURAÇÃO DA POLÍCIA COMUNITÁRIA NO JARDIM ÂNGELA (foto histórica).
    A Polícia Comunitária, em São Paulo, foi criada, não como um projeto de marketing, mas comprometida com resultados.
    Por isso, uma das primeiras bases foi estabelecida exatamente no Jardim Ângela, zona sul de São Paulo, em 1996, quando a região foi apontada pela ONU como o lugar mais violento do planeta – tinha 116 assassinatos por 100 mil habitantes.
    E, como vimos, os índices criminais diminuiram muito por lá.
    Mérito da Polícia Comunitária e de sua irmâ gêmea univitelina - a Força Tática- criada na mesma ocasião (juntamente com o major operacional em cada batalhão) para dar respostas rápidas ao crime.