Comandante da PM é exonerado após agressões a estudantes da UFMT

Kelly Martins Do G1 MT
Estudantes foram presos e agredidos durante protesto em Cuiabá (Foto: Reprodução/TVCA) 
Estudantes foram presos e agredidos durante protesto em Cuiabá
(Foto: Reprodução/TVCA)
 

Estudantes entraram em confronto com a PM, durante protesto em Cuiabá.
Dois PMs também foram afastados após serem identificados em vídeo.

As agressões contra estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), durante protesto, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, levou à exoneração do cargo de comandante da base da Polícia Militar, do Bairro Boa Esperança, o capitão Gilson Vieira da Silva, nesta sexta-feira (8). Ele seria o responsável por comandar a equipe de policiais militares acionados para interromper a manifestação, cujo confronto deixou seis universitários feridos por disparos de balas de borracha e seis detidos.
Ainda nesta sexta, dois policiais militares da Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam) também foram afastados das funções depois de terem sido identificados por meio de um vídeo postado nas redes sociais como sendo autores das agressões, na tarde de quarta-feira (6). Segundo o coordenador de Comunicação e Marketing da PM, coronel Paulo Ferreira Serbija Filho, os três vão deixar os cargos e devem exercer funções administrativas dentro da corporação. O coronel informou que o capitão Marcos Amorim é quem deve ocupar o cargo de comandante da base da PM, do Bairro Boa Esperança, no lugar de Gilson Vieira.