Corregedoria da PM utiliza programa usado nas polícias americanas


A Corregedoria da Polícia Militar do Pará está implantando um programa usado nas Polícias Americanas, intitulado “Early Warning”, que na tradução para o português significa Primeiro Aviso. O programa tem como principal objetivo identificar os policiais que vêm apresentando desvios de conduta rotineiramente. “Através dele nós conseguiremos controlar, prevenir e diminuir o índice de má conduta dos nossos policiais”, disse o coronel Vicente Braga, corregedor da Polícia Militar.
Com a iniciativa, os supervisores dos policiais que forem denunciados terão que apresentar relatórios semanais sobre a conduta do policial, que passará a ser reavaliada periodicamente. O "Primeiro Aviso" foi adquirido pelo coronel durante o Programa de Liderança para Visitantes Internacionais, realizado no mês passado, nos EUA. Na ocasião, apenas três representantes brasileiros foram selecionados para participar do seminário e o coronel Braga foi um deles.
Durante a experiência o coronel conheceu a realidade das polícias de Washington, Baltimore, Reno, Tucson, Jackson e Minneapolis. Ele também aproveitou a oportunidade e participou ativamente de uma ronda em Baltimore. “Aproveitei para fazer uma comparação dos procedimentos, equipamentos e métodos adotados pela polícia de lá. Vi que nós estamos agindo em muitos pontos de acordo com eles”, disse o coronel.
Uma das metodologias adotadas pela Polícia Americana, que é usada no Pará, é a integração. “Lá, as polícias vêm procurando trabalhar com a integração, pois existem 18 mil departamentos de polícia (do município, do condado, do estado e do governo federal). Eles fazem as "task forces" para diminuir custos e aproveitarem melhor as informações de inteligência. Aqui, essa integração também já existe, mas, com certeza pode ficar ainda mais consolidada, já que lá todas fazem o ciclo completo de polícia”, completou.
Durante o evento, o coronel Braga também fez uma breve apresentação do sistema de segurança pública da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) da Terra Firme. “Eles também têm diversos programas de Polícia Comunitária e o modelo apresentado por nós agradou bastante”. No próximo dia 19, um técnico do Pro Paz irá para os EUA apresentar o programa.