Polícia Militar dá início ao I Workshop de Equoterapia do Pará

O Centro Interdisciplinar de Equoterapia da Polícia Militar do Pará, em parceria com a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) deu início nesta segunda-feira, 8, ao primeiro Workshop em Equoterapia do Pará, que congregará, nesta semana, uma série de palestra e aulas práticas voltadas para iniciantes em equoterapia. A abertura das atividades foi realizada no auditório central da Ufra, com a participação de instrutores renomados da Associação Nacional de Equoterapia (Ande-Brasil), como é o caso do coronel Sérgio Moreira Cazarim, do Exército Brasileiro, que ministrou a palestra sobre o histórico, a organização e os fundamentos da equoterapia.
Segundo o tenente Ricardo Braga, subcoordenador do Cieq Belém, a iniciativa é voltada para profissionais de saúde, educação e equitação e também alunos dessas áreas. Ao todo, o workshop conta com cerca de 30 participantes. Durante a semana, além das palestras, os participantes também receberão noções básicas de equitação, no picadeiro do Cieq, no prédio da Clínica Médico Veterinária. “Nossa intenção é estimular a formação de novos profissionais para atuarem na equoterapia, já que essa é uma prática recente, sobretudo em Belém”, afirmou.
A professora doutora Fernanda Martins Hatano, coordenadora do Núcleo Amazônico de Acessibilidade, Inclusão e Tecnologia, informou que existe um projeto aprovado pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do qual alunos de zootecnia e veterinária da universidade realizarão estágio na Polícia Militar. “Nossa intenção é dar suporte para que a equoterapia se expanda, tanto em termos de equipe, para que possamos atender uma demanda maior, como também no aprofundamento da pesquisa, que ainda é muito frágil, como todas as terapias com animais”, afirmou.
Ampliação
De acordo com o tenente Braga, nos próximos anos, o Centro Interdisciplinar de Equoterapia (Cieq) irá duplicar o número de atendimentos em Belém, a partir da aquisição de 10 novos cavalos especificamente para as atividades terapêuticas. Ele informou que o tenente coronel Raimundo Rayol, diretor da Clínica Médico-Veterinária e da Equoterapia da PM, está no Rio Grande do Sul cuidando pessoalmente da aquisição dos novos animais, que além equoterapia, também vão reforçar o policiamento da capital. “Serão 10 para equoterapia e 50 para policiamento”, detalhou.
Segundo o tenente Braga, atualmente o Cieq de Belém dispõe de quatro cavalos para a prática da equoterapia, o que permite oferecer o serviço terapêutico a 80 pessoas, sempre pela manhã, de terça a sexta-feira. Com a aquisição dos novos animais a expectativa é passar a atender 160 pessoas, incorporando uma nova equipe ao centro e passando a oferecer os serviços também pela tarde. A aquisição está contemplada no Existir - Plano Estadual de Ações Integradas à Pessoa com Deficiência, que também prevê outras melhorias para a equoterapia, como a reforma do picadeiro coberto, onde funcionam as atividades.
 


Texto:
Amanda Engelke - Secom