Guardas municipais iniciam Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária


A capacitação conta com carga horária de 40h.

O subcomando de Instrução e Material da Guarda Municipal do Natal (GMN) organizou a participação de mais 13 guardas municipais no Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária que iniciou nesta segunda-feira (03). A capacitação acontece na sede da Academia de Polícia Militar Cel. Milton Freire, na Avenida Alexandrino de Alencar. 

A habilitação tem carga horária de 40 horas e objetiva capacitar os profissionais da área de segurança pública para o exercício da atividade orientada pela filosofia e estratégia organizacional de polícia comunitária. As instruções abrangem os conteúdos de Relações Interpessoais, Formas de Intervenção, Mediação de Conflitos, Polícia Comunitária e Sociedade, Direitos Humanos, Gestão Pela Qualidade na Segurança Pública, Mobilização Social e Estruturação de Conselhos Comunitários.

De acordo com a grade de informações da capacitação, o agente matriculado deve comparecer as instruções usando o uniforme operacional da sua instituição de origem, além de optar pela multiplicação da filosofia de polícia comunitária junto a sua corporação. Todos os participantes devem receber o livro: Promotor de Polícia Comunitária e certificado de conclusão emitido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Segundo o subcomandante de Instrução e Material da GMN, Ariberto Araújo, a iniciativa é mais uma oportunidade para que os agentes da GMN busquem a capacitação profissional, “que vai ser responsável pela prestação de um serviço de segurança pública qualificada”, informou.

A filosofia de Polícia comunitária é uma estratégia organizacional que proporciona uma parceria entre a população e a polícia, baseada na premissa de que tanto a polícia quanto a comunidade devem trabalhar juntas para identificar, priorizar e resolver problemas de segurança. O policiamento comunitário baseia-se na crença de que os problemas sociais terão soluções cada vez mais efetivas, na medida em que haja a participação de todos na sua identificação, análise e discussão.
Texto: Assecom GMN.