Ainda podemos avançar muito

Ao ler o livro A síndrome da rainha vermelha, percebi o quanto as policias devem estar atentas às mudanças deste século, sendo relevante que possamos criar diferenciais na gestão de pessoas, no planejamento e na aplicação de ações de policiamento. Na leitura se observa o quanto podemos avançar no policiamento comunitário, no treinamento da tropa e clima motivacional, avanços que ainda são restritos em nossa polícia militar, posto que ainda dependemos de pessoas para fazer, pois a Instituição ainda não institucionalizou valores e práticas de condutas, ou seja, cada comandante segue seu instinto, seu veracímil, e, por isso, quando surge alguém que faz alguma coisa logo surge alguém para cortá-lo e assim seguimos até quando não sei, mas que vamos seguindo vamos mesmo que estejamos sem um norte referencial.