Operação Minerva Total reduz criminalidade no Pará

Cinquenta e três mandados de prisão cumpridos, 76 pessoas adultas presas e 62 encaminhadas para averiguação, além de 28 adolescentes apreendidos. Este foi o saldo da operação Minerva Total, deflagrada pelo Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sieds), entre os dias 8 e 11 deste mês, simultaneamente, em todas as regiões do Estado. Também foram apreendidas, entre outras, 560 gramas de cocaína; 368,6 gramas de crack; 1 quilo e 169 gramas de oxi; 50.275 mídias “pirateadas”; 16 armas de fogo; 10 armas brancas; 13 munições calibre 22; 59 relógios falsificados e a quantia de R$ 7.954,35.
Em termos gerais, a operação resultou na redução de 56,85% dos principais crimes reativos (aqueles em que a atuação dos órgãos de segurança pública está voltada para redução dos índices de criminalidade), em relação ao mesmo período do ano passado, sendo -38,10% em estupro, -65,73% de furto, -56,18% de roubo, -8,70% na letalidade violenta e -12,34% na lesão corporal. Em 2013, foram 2.366 ocorrências registradas e, neste ano, 1.021. Ou seja, apenas no último final de semana foram 1.345 crimes a menos em todo o Estado.
Os números, considerados expressivos pelos gestores do Sistema de Segurança, foram divulgados e detalhados à imprensa nesta quarta-feira, 14, durante entrevista coletiva na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), em Belém. Além do titular da pasta, Luiz Fernandes Rocha, diversos representantes de órgãos que integram o sistema participaram da coletiva, entre eles, a delegada geral adjunta, Christiane Ferreira, e o titular do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), André Cunha.
“Os crimes de furto e, principalmente, de roubo - que têm sempre uma violência contra a pessoa - são os que mais incomodam a população. No caso do roubo, a redução vem ocorrendo desde 2011 e agora foi ainda mais significativa e, assim, também vem ocorrendo com o roubo seguido de morte (latrocínio). Ainda estamos trabalhando fortemente na questão dos homicídios e sabemos que a maioria acontece devido ao tráfico de drogas. Por isso, estamos intensificando ainda mais o combate ao tráfico”, afirmou Luiz Fernandes.
Cidades
Concomitantemente, a operação foi realizada nos 30 municípios paraenses de maior contingente populacional. Entre eles, Belém, Ananindeua, Santarém, Marabá, Marituba, Paragominas, Redenção, Parauapebas, Bragança, Castanhal, Novo Progresso, Santa Isabel do Pará, Abaetetuba, Barcarena, Itaituba, Altamira, Moju, Portel, Nova Esperança do Piriá, Dom Eliseu, Goianésia do Pará, Tailândia. Os municípios foram escolhidos de acordo com os índices de criminalidade, levantados pelo setor de inteligência e análise criminal.
Nestes municípios, foram realizadas 86 barreiras de policiamento e fiscalização; 49 ações de saturação policial; 83 incursões policiais e outros 80 tipos de ações de policiamento e fiscalização. As equipes ainda fiscalizaram 705 bares (216 foram fechados e 33 multados); 48 casas de show (19 fechadas e 5 multadas); 4.193 motos (340 multadas, 379 regularizadas e 560 apreendidas); e 4.406 carros (306 multados, 114 regularizados e 96 apreendidos).
Entre as maiores cidades da Região Metropolitana, a redução da criminalidade foi expressiva. Em Belém, onde a operação se estendeu até a madrugada do dia 13, a redução foi de 70,82% no furto (562 em 2013 e 164 em 2014); de 50% na letalidade (8 em 2013 e 4 em 2014); e de 55,33% no roubo (647 em 2013 e 289 em 2014). Em Ananindeua, a redução foi de 66,67% no furto (147 em 2013 e 39 em 2014); de 75% na letalidade-homicídio doloso e latrocínio (4 em 2013 e 1 em 2014); e de 58,76% no roubo (194 em 2013 e 80 em 2014).
No interior, Marabá, no sudeste paraense, apresentou uma redução de 67,35% no furto (49 em 2013 e 16 em 2014) e de 87,50% no roubo (48 em 2013 e 6 em 2014). Em Parauapebas, na mesma região, a redução foi de 71,43% no furto (42 em 2013 e 12 em 2014) e de 29,41% no roubo (17 em 2013 e 12 em 2014). Já em Santarém, no Baixo Amazonas, a redução chegou a 32,61% no furto (46 e 2013 e 31 em 2014) e 58,62% no roubo (29 em 2013 e 12 em 2014).
Reforço
Outro ponto destacado por Luiz Fernandes durante a coletiva foi o reforço de pessoal que as Policias Civil e Militar vão receber ainda neste semestre. O secretário informou que, já na próxima semana, mais 1.886 policiais militares irão reforçar o policiamento em todo o Estado. Em Belém, a formatura acontece nesta sexta-feira, 16, no Portal da Amazônia. Serão 812 novos policiais. As formaturas também ocorrem em Altamira, Santarém, Marabá, Conceição do Araguaia, Santa Izabel, Soure, Barcarena, Capanema, Castanhal, Itaituba, Paragominas, Tucuruí, Abaetetuba e Parauapebas.
A Polícia Civil, por sua vez, receberá o reforço de 401 novos agentes, entre investigadores, escrivães, delegados e papiloscopistas. “Esses novos policiais devem se formar no final de junho e, já no início de julho, eles irão reforçar a segurança e as investigações em todo o Estado do Pará. Com isso, mais um vez, o governador Simão Jatene resgata um compromisso assumido com a população paraense e todos os municípios do interior passarão a ter, pelo menos, um delegado”, informou.
Além da redução da criminalidade, a operação Minerva Total atendeu, com ações sociais, a população dos diversos municípios onde foi realizada. Foram mais de mil atendimentos. Sob a coordenação da Diretoria de Prevenção Social da Violência e da Criminalidade (Diprev), da Segup, houve atendimento médico-odontológico por parte da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), palestras sobre assuntos de interesse da população (prevenção de acidentes, educação bucal, entre outros), emissões de carteiras de identidade, CPF e carteira de trabalho. As diversas prefeituras municipais também participaram ativamente das ações sociais desenvolvidas ao longo da operação.
A Operação “Minerva Total” teve a parceria dos seguintes órgãos: Polícia Federal, Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Programa Pro Paz, Hospital Adventista de Belém, Conselho Tutelar, Prefeitura de Belém, por meio da Guarda Municipal, Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) e das secretarias municipais de Economia (Secon), de Saúde/Vigilância Sanitária (Sesma), de Meio Ambiente (Semma) e de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e prefeituras municipais.
Amanda Engelke
Secretaria de Estado de Comunicação