DÍVIDA: assuma que você realmente tem um problema


O primeiro passo era justamente se conscientizar do problema e procurar ajuda. E isso você já fez, então já começou do jeito correto. Apesar de você ter explicitado vários dados, ainda faltam muitos outros que seriam necessários para fazer uma avaliação mais refinada, como por exemplo, quanto você deve para cada modalidade de crédito, quais as taxas de juros em questão, quais os prazos, e assim por diante.
Entretanto, acredito que posso dar algumas dicas baseado nas suas informações. Seu principal objetivo financeiro por um bom tempo deve ser a quitação dessas dívidas. Portanto, concentre todos os seus esforços para o pagamento delas o mais rápido possível, evitando viagens, compras supérfluas e até mesmo investimentos, já que os juros dos empréstimos e cartões de créditos seguramente são maiores que o retorno de qualquer investimento que você viesse a fazer.