Polícia Cidadã: Minha Escola Mais Segura no Santa Maria

PM apresenta cronograma de atividades do projeto
(Foto: Ascom PM)
Fortalecer as ações de prevenção à violência e à criminalidade nas escolas do bairro Santa Maria, zona sul de Aracaju. Este é o objetivo do projeto ‘Polícia Cidadã: Minha Escola Mais Segura’, desenvolvido pela Polícia Militar de Sergipe, através do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), nas escolas do bairro Santa Maria e seu entorno. A apresentação do projeto à comunidade ocorreu na última quinta-feira, 9, na Escola Estadual Governador Albano Franco.

O projeto “Polícia Cidadã: Minha Escola Mais Segura” consiste em um conjunto de medidas em rede com diversos atores integrantes da Polícia Militar, que apresentarão alternativas prazerosas de combate ao crescimento da violência no interior e no entorno escolar. Todas as propostas terão como eixo basilar o “Modelo de Tomada de Decisão” do Proerd, para que as crianças envolvidas no projeto façam escolhas sábias e tomem decisões sadias para a vida.

A partir do contexto de atuação da polícia de proximidade (polícia comunitária), as escolas que apresentarem demandas explícitas de intervenções de prevenção serão identificadas, num trabalho que envolverá os protagonistas componentes da rede de proteção à criança e ao adolescente, junto com o policiamento comunitário, que por sua vez diagnosticará problemas relacionados à violência na localidade.

Iniciar as atividades de prevenção na Escola Abano Franco foi uma decisão do Comitê Gestor do Enfrentamento ao Crack e outras Drogas, haja vista as inúmeras denúncias de violência, uso e tráfico de entorpecentes no ambiente estudantil. “A Escola Albano Franco foi escolhida em virtude dos relatos de casos de violência, uso e tráfico de drogas nas dependências da escola, brigas, ameaças, furtos, assaltos e uso de drogas, o que tem dificultado e até inviabilizado as atividades pedagógicas na unidade de ensino por conta do clima de medo vivenciado por educadores e alunos”, declarou a capitã Adriana Littig, coordenadora estadual do Proerd em Sergipe.

Para a capitã, o problema da violência não pode ser solucionado apenas por agentes da segurança pública, mas necessita de uma atuação conjunta com órgãos públicos e a própria sociedade. “É necessário responsabilização e atuação integrada da sociedade civil e dos órgãos públicos: ouvir, refletir, planejar e agir numa perspectiva ampliada e conjuntamente. O Comitê Gestor do Enfrentamento ao Crack e outras Drogas tem reunido funcionários públicos comprometidos e se efetivado cada vez mais como potente espaço para impulsionar e implementar políticas públicas eficientes”, declarou.

Como resultado da aproximação entre a PM e a comunidade, o projeto pretende diagnosticar problemas de segurança pública, aumentar o nível de segurança nos estabelecimentos de ensino, diminuir a evasão escolar, despertar o interesse dos alunos na busca de ações coletivas preventivas; resgatar o civismo nas escolas, através de leituras musicais e comportamentos do cotidiano; realizar a prevenção da violência no trânsito; aproximar as crianças e os adolescentes da arte musical e do esporte, estimulando o interesse delas por estas atividades; despertar o respeito, a sensibilidade e o coleguismo para uma cultura de paz.