Polícia Comunitária chega à zona rural

A zona rural de Caxias do Sul conta agora com três novos núcleos da Polícia Comunitária. O primeiro, nas comunidades Centenário, Medianeira, Ipanema, Santa Catarina, São Roque e Cruzeiro; o segundo, no Belvedere, Bela Vista, Cinquentenário e Nova Vicenza; e o terceiro, abrangendo as comunidades América, Industrial e Monte Pasqual. Quatro viaturas e onze policiais da Brigada Militar farão o patrulhamento destas áreas. 

A entrega das viaturas e a assinatura do convênio entre Estado e município, que contou com a participação do secretário de Segurança Pública, Airton Michels, do coordenador estadual do Programa Polícia Comunitária, coronel Júlio César Marobin, do presidente do Sindicato dos trabalhadores Rurais de Caxias do Sul, Rudimar Menegotto, e do prefeito Alceu barbosa Velho, ocorreu na manhã desta quinta-feira (16), no distrito de Forqueta.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caxias do Sul disse que a iniciativa era uma reivindicação antiga dos agricultores. "O nosso produtor que está no campo produzindo alimentos precisa estar tranquilo no interior, e este projeto é que vai dar segurança a ele", disse Menegotto.

Já o prefeito Alceu Barbosa Velho relatou que antes havia muitos problemas com abigeato e roubo de tratores nestas comunidades. "O agricultor ligava para o 190 para fazer a denúncia e tinha que aguardar para saber quando haveria disponibilidade de deslocamento de uma viatura ao local. Agora, tudo fica mais fácil porque a Policia Comunitária vai estar no local e acompanhar o fato", ressaltou.

Pioneira na implantação da Polícia Comunitária no Estado, em 14 de março de 2012, Caxias do Sul conta hoje com 23 núcleos que atuam na periferia, e agora, também, mais estes três na zona rura,l cobrindo 50% da população.

Farroupilha

Farroupilha, cidade vizinha de Caxias do Sul, foi o décimo sétimo município gaúcho a receber, também nesta quinta-feira, o Projeto de Polícia Comunitária. Foram implantados três núcleos: o primeiro inclui Centenário, Medianeira, Ipanema, Santa Catarina, São Roque e Cruzeiro; o segundo, Belvedere, Bela Vista, Cinquentenário e Nova Vicenza; e o terceiro, América, Industrial e Monte Pasqual. Cada núcleo vai contar com uma viatura e dois policiais. O prefeito Claiton Gonçalves destacou a boa relação entre Estado e município no reforço das ações de segurança no município.
Parceria com o cidadão

Segundo o coordenador estadual do Programa Polícia Comunitária, coronel Júlio César Marobin, o programa é inovador e busca estabelecer uma parceria entre polícia e cidadão para combater a violência urbana e rural.

Implantado em março de 2012, o programa atinge hoje dezessete municípios gaúchos: Alvorada, Bagé, Bento Gonçalves, Campo Bom, Canoas, Caxias do Sul, Cruz Alta, Esteio, Farroupilha, Lajeado, Novo Hamburgo, Parobé, Passo Fundo, Pelotas, Rio Grande, Santa Cruz do Sul e Sapucaia do Sul. Nos 125 núcleos do programa estão sendo beneficiados uma população de 1.160.000 habitantes. O investimento em dois anos e sete meses de projeto foi de R$ 11 milhões.

O secretário Airton Michels destacou que "em todos os territórios onde a Polícia Comunitária está implantada houve redução considerável da criminalidade. Em Caxias o programa reduziu em 57,1% os homicídios e de 10% a 50% furtos e roubos dependendo da localização. Essa iniciativa é uma reclamação histórica da comunidade: ter polícia nos bairros e periferia das cidades, o que antes não tinha. A Polícia Comunitária é uma relação direta com a comunidade onde o policial passa a ser conhecido pelo nome”, finalizou.