Unidades de Polícia Solidária beneficiam mais de 600 mil pessoas na Paraíba


Unidades de Polícia Solidária beneficiam mais de 600 mil pessoas na Paraíba
 A proximidade da Polícia Militar com o povo e a ocupação de áreas onde antes a segurança pública do Estado era ausente hoje fazem parte da realidade da Paraíba, que ganhou 18 Unidades de Polícia Solidária.
Em média, as UPS beneficiam mais de 600 mil pessoas dos bairros e comunidades de João Pessoa, Bayeux, Cabedelo, Campina Grande e Guarabira.


A implantação das unidades aconteceu com a criação do Programa Paraíba Unida pela Paz em 2011. A UPS ficou encarregada de levar para dentro das comunidades essa filosofia de trabalho, onde o policial convive com as pessoas, sendo conhecido e reconhecendo os moradores pelo nome, além de possuir uma visão ampla dos principais anseios da população atendida.


Para a aposentada Maria José Ferreira dos Santos, moradora há 42 anos do bairro São José, na Capital, a presença da polícia durante 24 horas por dia no local trouxe de volta costumes que tinham sido deixados de lado por causa da violência. “O principal deles pra mim é o de conversar com minhas vizinhas na frente de casa, comentar sobre a novela e outros assuntos que a gente gosta. Antes não podíamos fazer isso com medo das pessoas que fazem coisa errada (se referindo aos assaltos e homicídios que aconteciam)”, lembrou dona Maria José.


Ela é moradora de um dos bairros que mais reduziu os índices de criminalidade por causa da instalação de Unidades de Polícia Solidária, alcançando uma redução superior a 50% em relação aos crimes violentos letais intencionais por ano. Para se ter uma ideia, enquanto em 2011 – antes da UPS ser instalada – 37 pessoas foram assassinadas no bairro São José, o ano de 2014 fechou com seis casos.


A média geral da redução de criminalidade nos bairros e comunidades que possuem UPS é de 30%, bem acima da meta de 10% estabelecida pelo Governo, com locais apresentando índices superiores – a exemplo da comunidade Bola na Rede e bairro Jardim Planalto, na Capital, com 63% de queda – e alguns ainda na fase de construção. Uma das ações da polícia é levar também projetos sociais para esses locais, como escolinhas de futebol, música e capoeira.


Unidades – A Paraíba conta com dez Unidades de Polícia Solidária em João Pessoa (Bairro São José, Bola na Rede, Alto do Mateus, Bela Vista, Mandacaru, Jaguaribe, Alto do Mateus, Jardim Planalto, Geisel e Ilha do Bispo), quatro em Campina Grande (Pedregal, Mutirão, Alto Branco e José Pinheiro), duas em Cabedelo (Centro e Renascer II), uma em Bayeux (Mario Andreazza) e uma em Guarabira (Bairro Nordeste).


Capacitação do efetivo – O Governo do Estado, além de garantir a estrutura física das unidades, equipamentos e condições de trabalho, investiu também na capacitação dos policiais com o Curso de Polícia Comunitária. Na formação, são ensinadas técnicas e apresentadas várias maneiras de como trabalhar em conjunto para planejar a segurança junto com a população, tendo o policial o papel de principal interlocutor para a solução dos problemas desses locais, ainda que não sejam casos de polícia.


Nos quatro primeiros anos foram formados 1.966 profissionais com o curso de polícia comunitária, 160% a mais do efetivo formado do período de 1998 até 2010, quando houve a capacitação de apenas 778 policiais.


Secom-PB