Academia de Polícia Militar entrega espadins a cadetes

Os cadetes da Academia de Polícia Militar “Coronel Fontoura” receberam os espadins no pátio do Iesp
Da Redação
Agência Pará de Notícias
Na manhã de quinta-feira (2), um grupo de 118 cadetes da Academia de Polícia Militar “Coronel Fontoura” receberam espadins das mãos de padrinhos e madrinhas na solenidade realizada no pátio do Instituto de Ensino de Segurança Pública (Iesp), em Marituba, município da Região Metropolitana de Belém. O recebimento da arma símbolo pelos cadetes marca a passagem dos alunos para o segundo ano do Curso de Formação de Oficiais (CFO).
O secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Jeannot Jansen, participou da solenidade, que contou ainda com a presença de outras autoridades militares, entre elas o comandante geral da Polícia Militar do Pará, coronel Roberto Luiz de Feitas Campos, o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Nahum da Silva, e o diretor do Iesp, tenente-coronel João Carlos Lima e Silva.
Durante a solenidade militar, os alunos-oficiais do CFO realizaram evoluções e participaram de apresentação das tropas. O evento contou também com a participação de cadetes do 3º ano, integrantes dos Batalhões de Choque e Polícia Tática, além dos Comandos de Bandeiras e Banda Musical.
Espírito militar - O secretário Jeannot Jansen destacou a importância do recebimento do espadim pelos alunos-oficiais. “Impossível não está com o peito explodindo de emoção! Há três características que diferenciam o policial militar de todos os outros entes: rígida hierarquia, inviolável disciplina e o espírito militar. O que vocês acabam de receber é o símbolo do espírito militar”, declarou.
Até receberem o espadim dos padrinhos, os cadetes têm que cumprir uma rígida rotina de preparação dentro e fora do Iesp. São três anos de formação, com aulas de segunda-feira a sábado, que totalizam 4.200 horas de carga horária, mais tempo até que o curso de graduação em Medicina. Disciplinas como Direito Administrativo, Direito Penal, Defesa Pessoal, Abordagens e Tiro são ministradas ao longo do CFO. Ao final da formação, o militar chega ao posto de aspirante a oficial e, a partir daí, pode seguir carreira. O governo do Estado oferece uma bolsa no valor de R$ 1.200,00.
Acompanhado da noiva, o agora aluno do 2º ano Michel Rayol, 26 anos, comemorou a aprovação. “Estou entusiasmado para continuar o curso”, disse o cadete. Graduado em Enfermagem, Lucas Nascimento de Siqueira, 25 anos, celebrou o momento ao lado de familiares. “Isso é importante porque a PM foi meu primeiro trabalho, e de voluntário civil. Prestei concurso em 2009 para soldado. A minha ideia é realmente seguir carreira”, afirmou.
Sergio Chene
Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social