E QUEM MANDOU DOAREM?

Mesmo na reserva já algum tempo fico perplexo com ações, tratamentos, comportamentos exercitados, e, aceitos como contra partida entre setores do estado, talvez, por não me reciclar por atuais acatamentos e condutas, me veja surpreendido.
Tenho dificuldade em aceitar que a PC, em apoio a uma decisão judicial não militar, prenda uma coronel acusada do cometimento de um crime militar, provavelmente sem o conhecimento prévio de seu comandante geral, este sim, agente publico com os encargos inerente a realizar o determinado pela justiça, e, assim mesmo, caso a ordem emanasse do juízo militar; não equivocadamente como aparentemente foi feito.
O policial militar é um servidor publico de classe especial com leis,estatutos vigentes bem diferenciados as leis ordinárias que balizam os demais servidores.
Na realidade ao usurparem as prerrogativas do MPM provocaram a eclosão do ovo da serpente, que necessitaria de maior tempo na chocadeira para o macro conhecimento daquilo que, realmente ocorre no estado.Não se trata de fulano ou sicrano.
Precisam estas autoridades perceberem a provável fundamentação de esdrúxulas condutas comportamentais,ela não é pessoal,talvez, nominativa ocasional,mas,ao fundo perceberão tratar-se de motivação ESTRUTURAL proveniente de estímulos politiqueiros variáveis no tempo,(quem sabe provocados pela necessidade da locação pelo estado de veículos da Construtora Delta,como fizeram e fazem),que podem prosseguir mesmo em decorrência de mudanças de cor,neste momento o agente que provou do farelo superior produz a própria vara,pois,já atendeu o desejo maior, a Delta alugou.
As regras estatuídas devem ser respeitadas por todos,e,comandar é fazer-se também respeitar ao exigir o respeito a estas regras que jurou defender como comandante em chefe.
Fugir disso é perder a confiança de seus comandados.Aceitar imposições sem base legal é improvisar,e,aceitar correr o risco jurídico que em algum dia poderá vir a martelo. 
Doações nunca foram regra na PM,eu mesmo em meus 32 anos de caserna dela não tenho conhecimento,logo,imagino,principalmente pelo gigantesco numero de doações, que esta ordem partiu de ponto superior da Estrutura do Estado,assim como estruturalmente preterem os direitos as promoções, aos divergentes da cor do momento;assim como impuseram mudança de uniforme,e,o uso de divisas no ombro das praças em total desacordo a lei;assim como aplicam o regulamento do desarmamento, em desacordo a lei de desarmamento.
Para onde viajarmos com as possibilidades mentais encontraremos improvisações neste estado,que nem sempre é vista,ou acolhida quando denunciada ao MP.Esta condição propicia arranjos facilitadores pela fragilidade da estrutura instalado pela vontade do governante ou de quem o assessora.Será que nenhum governador,ou secretario de segurança,ou CMT GERAL,ou mesmo algum órgão fiscalizador do estado não se alertaram para estas suspeitas e inquietantes doações,e,os órgãos de inteligência,nada detectaram desde 2004. Hum hum.
Sabem, no meu tempo, qualquer função por mais simples que fosse, ao ser assumida ou passada, os dois agentes públicos, que entrava e o que saia, antes do ato de assunção conferiam a carga a exatidão comunicando todo e qualquer desencontro encontrado ou confirmando-a estar em dia e em ordem, e, em ato continuo publicavam a situação encontrada em Boletim Geral, para depois sim realizarem a passagem de função. Todo desencontro provocava abertura de IPM e ressarcimento dependendo do bem. Será que ainda adotam este comportamento?Será que a coronel assim recebeu a DAL, e, durante a conferencia pode detectar pessoalmente as viaturas inservíveis?Será que, os que antecederam a coronel fizeram o mesmo?Será que o CMT GERAL conferiu o que recebeu, ou recebeu de seus indicados para o Cargo de Direção a devida parte relatando a condição do recebimento?
Sabem em nosso tempo se conferia ate o efetivo, eu mesmo encontrei certa feita no 2º BPM um SD ausente da unidade há mais de 12 anos mesmo recebendo sem trabalhar. Necessitei conduzi-lo preso de São Geraldo do Araguaia para Belém.
Meus camaradas, cuidado com as improvisações feitas ou recebidas, o MIN. JOAQUIM BARBOSA esta fazendo escola, têm promotores diligentes; têm os paladinos de ocasião; têm os midiáticos; têm as porras loucas, todo cuidado é pouco. Aproveitem este lamentável episodio da coronel Lea,e, observem melhor a carga da PM,principalmente o armamento,mas,aprofundem às lanchas; aos mobiliários etc.Cuidado para não se surpreenderem.
Quanto a coronel Lea,julgo que neste universo incomensurável de doações realizadas desde 2004,e,que todos resolveram ver somente agora,ela,por dirigir há menos de um ano a DAL esta sendo servida como um enorme alimento as piranhas;ela é uma abelhinha que ainda julgo neófito neste mar de lama de grandes hipopótamos que,se aprofundarem a investigação deverão surgir,só não sei se os nominarão como fizeram extemporaneamente com a coronel,foi assim que crucificaram o Pantoja lembram?
Outra coisa, não deixem extraviar o civil sucateiro,se não,coitada da Lea tudo sobrara apenas pra ela.Coloquem-no em segurança plena.
Salvo melhor juízo é o que penso.

Belém, 22 de dezembro de 2012.

WALMARI PRATA CARVALHO