Setur reúne agentes turísticos em visita ao município de Bragança



Da Redação
Agência Pará de Notícias
Atualizado em 02/01/2013 às 20:48

Como parte das ações do Ver-o-Pará, Plano Estratégico de Turismo do Estado, implantado em 2011, a Secretaria de Estado de Turismo (Setur) promoveu, entre os dias 26 a 29 de dezembro de 2012, uma viagem de familiarização destinada a agentes de viagens e empreendedores, tendo como destino Bragança, no nordeste paraense. O objetivo foi apresentar o destino turístico aos agentes com o intuito de introduzir no mercado pacotes destinados ao local, além de incentivar empreendedores a comercializar o que é produzido no município.
Um dos motivos da visita foi a Festa da Marujada, evento cultural tradicional do município, que há 214 anos é promovido pela Irmandade do Glorioso São Benedito, em homenagem ao padroeiro da cidade. Além dos agentes, foram convidados também empresários, especialmente da gastronomia, com interesse em fechar negócios com os produtores de Bragança.
Os representantes das agências puderam conhecer a estrutura dos meios de hospedagem, alimentação, transporte e atrativos do município, e os empresários visitaram restaurantes para conhecer a gastronomia, visando à possibilidade de intercâmbios entre estabelecimentos.
Perspectivas - Segundo o secretário adjunto de Turismo, Álvaro do Espírito Santo, que acompanhou a visita, a visita é uma ótima oportunidade para apresentar a cidade e o evento. “Tenho certeza que os que acompanharam essa viagem saem daqui com ótimas perspectivas, e a cidade e o Estado também só têm a ganhar com isso, afinal, a atividade turística é fator de desenvolvimento e qualidade de vida”, explicou.
Segundo a turismóloga da Secretaria Municipal de Turismo de Bragança, Natasha Penna, o turismo está entre as três atividades econômicas mais importantes do município. “Bragança é riquíssima em história, cultura e atrativos naturais, e tudo isso chama a atenção dos visitantes. Nossa intenção é fazer com que não apenas a Marujada possa ser divulgada, mas aumentar a demanda turística ao longo de todo o ano nas demais modalidades além da cultura”, disse.
A primeira parte da viagem incluiu a participação na Marujada, acompanhando os eventos que ocorrem na cidade, como a grandiosa procissão que, todos os anos, no dia 26 de dezembro, reúne cerca de 200 mil pessoas pelas ruas de Brangança. A visita continuou nos pontos turísticos da cidade, como a centenária catedral, os museus da Marujada e de Arte Sacra de Bragança e o Mirante de São Benedito.
Os integrantes do passeio também visitaram a casa de uma das marujas de São Benedito, Tereza Rodrigues, que confecciona os chapéus usados na indumentária da festa. “É um trabalho que exige muita paciência. Aqui eu faço no mínimo dez trajes completos de marujos ou marujas, como parte de uma promessa feita por uma graça alcançada por intercessão de São Benedito”, contou.
De lá, os agentes e empresários seguiram em um passeio de barco que apresentou as belezas do rio Caeté e a orla de Bragança, com direito a pôr-do-sol. A visita também incluiu algumas comunidades na zona rural do município, onde foi fechada a primeira parceria comercial. O produtor de farinha Benedito Batista da Silva vai fornecer o produto a um restaurante de Belém.
Benedito da Silva acredita que, com iniciativas como esta, o produto pode ser melhor divulgado, trazendo benefícios para os produtores da região. “Estamos sempre trabalhando para a melhoria da qualidade do nosso trabalho aqui em Bragança. Nosso objetivo é poder atender cada vez melhor as demandas que são solicitadas. Agradeço à Secretaria de Turismo por possibilitar essa parceria”, disse.
Tradições - Os participantes do passeio também puderam conhecer outras localidades da cidade, como a Fazendinha, onde boa parte dos moradores sobrevive da produção de peças de cerâmica em diversas olarias. Na localidade Vila-que-Era, às margens do rio Caeté, que marca o início da ocupação do território do município, os participantes puderam visitar outras olarias onde são produzidos utensílios domésticos em cerâmica, como panelas e travessas.
A artesã Maria de Nazaré Silva explicou que a atividade vem sendo repassada a cada geração. “Aprendi com minha mãe, que aprendeu com a mãe dela, e repassei agora para o meu filho. É dessa atividade que vivemos, e muita gente vem aqui para procurar nossos produtos. A matéria-prima é da própria natureza, e fazemos de tudo para também preservar”, disse. Na vila, que em 2013 completa 400 anos de existência, o tempo parece ter parado e convida a um gostoso passeio pelas ruas de terra e um banho de igarapé.
A última parte da visita seguiu pelo hotel Fazenda Vitória, já no território de Tracuateua, município vizinho a Bragança. O local, construído no século XIX, abriga a arquitetura da época, aliada a novas construções. De lá, a viagem seguiu para a praia de Ajuruteua, distante cerca de 15 quilômetros de Bragança, e depois para o balneário Toca da Amizade.
A visita a Bragança também vai subsidiar um estudo da Setur para apoiar a Festa da Marujada. O evento será contemplado pelo Projeto Incubadora de Eventos, como parte das ações do Ver-o-Pará, que inclui ainda o Sairé, no município de Santarém; a Paixão de Cristo, em Barcarena; o Boi Tinga e o Festival do Caranguejo, em São Caetano de Odivelas; O Círio de Santo Antônio, em Oriximiná; e o Fetsival do Carimbó de Marapanim.
O projeto já começou a ser implantado em Bragança, com a inauguração, dia 18 de dezembro de 2012, início da Festa da Marujada, da iluminação da igreja de São Benedito, na orla da cidade, berço da grande festa do padroeiro de Bragança. "Após uma criteriosa análise, selecionamos alguns eventos emblemáticos no Pará, para trabalharmos no sentido de dar-lhes melhor planejamento e operacionalização”, explica Álvaro do Espírito Santo.

Texto:
Benigna Soares - Paratur