Saída do estádio pode melhorar. Fica a dica.

A minha contribuição para melhorar a saída de pedestres (torcedores) e de condutores de veículos, após o Re-Pa dos próximos domingos, passa pela necessidade da SEEL efetuar o melhoramento de uma espécie de alameda que servirá como rota de fuga para os carros que saem dos estacionamentos do lado A (do Remo), em direção à Rodovia Augusto Montenegro.

Olhando no mapa que fiz acima, essa válvula de escape está indicada com  a seta amarela e o trecho que levará até a rodovia Augusto Montenegro está indicado na cor branca.

Quando o Dr. José Ângelo era secretário de Esporte e Lazer, do Governo Simão Jatene, em 2004, eu estava como comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária. Na época solicitei ao secretário a melhoria (terraplenagem) daquela artéria e imediatamente fui atendido, já que a Polícia Rodoviária Estadual e o Detran normalmente ficam responsáveis pelo setor.

Nos grandes jogos, após as partidas, principalmente, o anel viário do Mangueirão fica quase que intrafegável para veículos, face ao grande número de torcedores que ocupam o leito da via que circunda o Estádio Olímpico do Pará.
Como a prioridade deve ser sempre do pedestre, é consentâneo que, no caso concreto, a SEEL possa envidar esforços junto à Setran (hoje ainda é quarta, há tempo) ou à própria Prefeitura de Belém, para fazer esse serviço que certamente não demandará tantos recursos.

Uma outra preocupação gerará à saída desses veículos desviados para essa via alternativa: na Rodovia Augusto Montenegro, a AMUB deverá controlar a saída desses carros, inclusive (estudando melhor o caso), com a colocação de um fluxo (com uso de cones sinalizadores) que se inicia no acostamento, passando em seguida para uma das faixas de rolamento da rodovia.

Com um detalhe: mesmo que esse melhoramento não sefa feito, os condutores continuarão a seguir por essa alternativa, onde cria-se uma série de atropelos, congestionamentos, carros atolados e condutores assaltados.
É apenas uma sugestão.