GM mantém projeto semelhante ao Proerd, diz prefeitura

Proerd já beneficiou mais de 25 mil crianças em Dourados.
Foto: Assessoria

 ABSURDO
A Prefeitura de Dourados/MS, por meio da Secretaria Municipal de Educação, determinou o rompimento de contrato com o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), desenvolvido nas escolas da Rede Municipal de Ensino (Reme) pela Polícia Militar.


O projeto existe há 13 anos e já atendeu mais de 25 mil crianças no município. Segundo o Tenente Custódio, um dos coordenadores, a decisão pegou todos de surpresa. “Os trabalhos foram encerrados por causa da contenção de gastos por parte da administração, mas nas demais escolas das redes estadual e privada, vamos continuar normalmente”, explicou.
Criado no país em 1992, o Proerd engloba crianças, adolescentes e pais, sendo dirigido por policiais militares treinados e preparados, com o objetivo de transmitir uma mensagem de valorização à vida, e da importância de manter-se longe das drogas. “Há expectativa de que no segundo semestre deste ano a gente volte a atuar com a Reme”, disse Custódio.
Através da assessoria de comunicação, a secretária de educação Marinisa Mizoguchi disse que o contrato foi cancelado devido ao alto custo do projeto. A administração levou em conta o fato de que a Guarda Municipal mantém um trabalho de educação semelhante (pouca despesas), voltado também à questões como bullyng, atos infracionais e segurança no trânsito, além das drogas.
“Atuamos nesse sentido desde 2008, com crianças de diversas escolas de Dourados. Fazemos palestras direcionadas de acordo com o público alvo e a necessidade da instituição de ensino. Se uma diretora nos procura dizendo que há grande incidência de brigas em sua escola, a Guarda prepara uma apresentação específica sobre bullyng, por exemplo”, disse Orlean Catellan Teixeira, subcomandante da GM.