Governo implantará mais 7 Bases Comunitárias de Segurança

Agência Alagoas
Reunião do Conselho de Segurança (Conseg)
Reunião do Conselho de Segurança (Conseg)
Maceió/AL - A Defesa Social irá implantar este ano mais sete Bases Comunitárias de Segurança, sendo três em Maceió e quatro no interior do Estado, junto com seis bases móveis.
O anúncio foi feito nesta segunda-feira (18) na reunião semanal do Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg), que apresentou o relatório de visita às seis bases comunitárias em funcionamento.

Dentro do projeto de ampliação de polícia pacificadora e de aproximação com a comunidade, serão implantadas na capital bases comunitárias nos bairros da Santa Lúcia, Canaã e Cleto Marques Luz. No interior, serão três em Arapiraca e uma em Marechal Deodoro.
Na reunião, o Conseg apresentou os resultados da visita realizada no mês passado às seis unidades de segurança em funcionamento nos conjuntos Selma Bandeira, Carminha, Osman Loureiro e Santa Maria e nos bairros do Vergel e Jacintinho.
Os conselheiros constataram a satisfação dos militares em participar do novo modelo de policiamento comunitário e a melhoria da segurança nessas localidades.
“Ao chegarmos no Carminha, um morador veio logo me dizer que hoje vive mais tranquilo depois que a unidade começou a funcionar no conjunto”, contou o presidente do Conseg, juiz Maurício Brêda.
Também na reunião, integrantes do Núcleo de Polícia Comunitária da PM fizeram uma apresentação sobre o trabalho desenvolvido em cada localidade.
Funcionando há dois anos, a base comunitária de segurança irá ganhar uma sede do mesmo padrão implantado pela Defesa Social nas demais unidades comunitárias, além de duas motocicletas para reforçar o policiamento ostensivo, já que atua apenas com uma viatura.
Nas demais bases comunitárias, o novo modelo de policiamento conta com uma estrutura física dentro dos parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Justiça. Além das visitas diárias às famílias, em cada unidade são desenvolvidos projetos como Anjos da Paz, Bombeiro Mirim, Aldeias Infantis e Tocando em Frente, entre outros.
Como propostas para a melhoria das ações desenvolvidas pelas bases de segurança, o Conseg incluiu o reforço na parceria do Estado com a Prefeitura de Maceió nas áreas de iluminação pública, limpeza urbana, funcionamento das escolas estaduais e municipais, construção e melhoramento de espaços de esporte e lazer.
O levantamento do Conseg apontou que apenas três bases comunitárias contam com um efetivo de 17 a 18 militares, quando o mínimo estabelecido é de 21 policiais. Mas o Comando da PM ficou de aumentar o efetivo disponibilizado para as bases comunitárias que não têm o quantitativo mínimo.
Criminalidade
Para o secretário da Defesa Social, Dário Cesar, o trabalho desenvolvido pelas bases comunitárias também ajuda no combate à criminalidade, já que elas são instaladas em localidades com alto índice de violência. “Nas comunidades onde funcionam as bases, os índices de criminalidade caíram consideravelmente”, afirmou.
Dário Cesar voltou a comentar os resultados obtidos na área de segurança pública, com a redução de crimes violentos letais intencionais (CVLIs). em todo o Estado. Em fevereiro, foi registrada uma queda de 16% nos casos de mortes em relação a janeiro deste ano. “Os resultados positivos são fruto de um trabalho diário árduo; isso mostra que estamos no caminho certo”, disse.
O secretário também anunciou novas ações na área de segurança, como a construção de novo presídio na capital com recursos próprios do Estado, que ficará pronto ainda este ano. Com a construção da unidade prisional, o Baldomero Cavalcante passará a abrigar presos do regime semiaberto.
Outra iniciativa é a construção da nova sede da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), que funcionará em um imóvel no bairro da Santa Amélia. Segundo ele, o prédio irá abrigar ainda a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e a Academia da Polícia Civil (Apocal).
Fonte: Agência Alagoas