Delegada da DRE destaca importância da qualificação profissional para policiais

Da Redação
A delegada, Juliana Chiquito Palhares, da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Civil do Mato Grosso, em entrevista ao Blog do Elimar Côrtes. Ela explicou que o Curso de Especialização em Segurança Pública e Direitos Humanos oferece aos profissionais uma qualificação e aprimoramento dentro da atividade policial.
"Trata-se de capacitação que em muito repercute em nossa atividade profissional. No curso, entramos em contato com novos conceitos, com novas realidades, podemos amadurecer como profissionais, sempre balizados na temática da garantia dos direitos humanos. A missão é constitucional e, como agentes da lei, temos o dever de, em qualquer contexto, prezar pela efetivação dos direitos humanos", explicou a delegada.
Juliana Chiquito entende ainda que capacitar os policiais é primar pela efetivação dos direitos humanos, haja vista que o primeiro ator é a Polícia, representando o Estado na ocorrência de um crime, ou mesmo de situação de anormalidade social. "A condução de uma ocorrência policial deve ser pautada na legalidade, na função precípua determinada pela Lei, sem ofensas aos bens jurídicos dos envolvidos, seja a vítima, seja o autor do fato", ensina a delegada matogrossense.
Segundo ela, a qualificação e o investimento em cursos e aprimoramento dos policiais e dos profissionais de segurança pública são alguns dos meios de se garantir o devido atendimento à Constituição Federal, especialmente no que se refere ao respeito aos direitos humanos.
"Meu primeiro contato com os conceitos de Polícia Interativa se deu neste curso. Foi um privilégio poder ser aluna do coronel Júlio Cezar e poder aprender com a experiência dele junto à comunidade capixaba. Entendo que toda nova proposta rompe com o 'status quo' e isso, muitas vezes, incomoda aqueles que estão em suas 'zonas de conforto' e muito adaptados àquela realidade, mesmo que defasada e arcaica. Contudo, além dos ensinamentos técnicos, o coronel Júlio Cezar nos ofertou lições de vida, de perseverança, de esperança, renovando os ânimos de seus alunos, incentivando a todos nós para os novos desafios dentro de nossas realidades e carreiras", agradeceu a delegada Juliana Chiquito.
Ela acrescentou que a Polícia Civil do Mato Grosso possui a Coordenadoria de Polícia Comunitária que desenvolve ações bem próximas às comunidades. Existem ainda as chamadas Bases Comunitárias, onde há efetiva integração entre as Polícias Civil e Militar.

http://www.odocumento.com.br/materia.php?id=442664