Banho de sol ajuda a prevenir e a tratar doenças

Banho de sol ajuda a prevenir e a tratar doenças (Foto: Reprodução/Internet)

(Foto: Reprodução/Internet)
 
Sem a vitamina D, o nosso organismo não consegue absorver o cálcio de maneira adequada e os ossos ficam frágeis. Quase todos os tecidos do corpo possuem receptores de vitamina D, entre eles intestinos, cérebro, coração, pele, órgãos sexuais, mamas, linfócitos e placenta. Idosos, obesos e bebês em fase de amamentação estão no grupo de maior risco da falta desse nutriente.
 
A vitamina D é um nutriente essencial solúvel em gordura que entra naturalmente no corpo, principalmente por meio da pele, onde a radiação ultravioleta B da luz solar estimula a produção da pré-vitamina D, que, por sua vez, é convertida nos rins para a forma biologicamente ativa, o hormônio vitamina D. Além de ser vital para regular a pressão arterial, mantendo o sistema nervoso nos trilhos, a vitamina D entra em ação para absorver o cálcio e o fósforo. Produzida na pele, mas ativada pelos rins, a vitamina D também fortalece nosso sistema auto-imune e atua na secreção de insulina. Doentes com insuficiência renal necessitam de suplementos da vitamina. 
 
No, Brasil, mais de 99% da população entre 19 e 59 anos não consome a quantidade necessária de vitamina D. A recomendação do Ministério da Saúde é que sejam ingeridas pelo menos 10 microgramas por dia. Acima dos 60 anos, quando os cuidados devem ser redobrados, a pesquisa apontou que 99% não consumiam o valor adequado dessa vitamina. Confira o que você pode fazer para garantir a sua dose certa de saúde:
 
ALIADA DA PRESSÃO E DOS OSSOS
 
A Vitamina D também é importante no combate à pressão arterial. Segundo os pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, ela é a principal responsável pelo controle do enrijecimento das artérias que eleva a pressão nas mulheres. Com a falta da vitamina, o organismo feminino faz um esforço três vezes maior para manter seu equilíbrio circulatório e acaba sobrecarregando algumas funções como a irrigação das artérias, o que gera um aumento na pressão e desconfortos, como tontura e transpiração excessiva. 

Ela é indispensável na manutenção do metabolismo do cálcio, que atua no desenvolvimento ósseo. Uma vez em falta no organismo, ela pode levar ao raquitismo infantil, deformidade nos ossos e à baixa estatura. Os adultos com deficiência da vitamina sofrem com a osteomalácia, doença caracterizada pelo amolecimento dos ossos e deformidade. Essa vitamina ainda participa da diferenciação celular e inibe a proliferação das células. Junto com a mutação, a proliferação celular pode ocasionar doenças como o câncer.
COMO EVITAR A DEFICIÊNCIA DA VITAMINA
 
- Exponha-se ao sol de 15 a 30 minutos, até as 10h ou das 16h em diante, sem protetor solar. Não precisa ser o corpo inteiro, pode ser apenas as pernas ou os braços, por exemplo. Evite expor o rosto, pois a pele é mais sensível nessa região;
 
-Emagreça. Pesquisas já identificaram a relação entre a obesidade e a insuficiência de vitamina D presente no organismo;
 
-Converse com seu médico sobre a realização de um exame simples, de sangue, chamado 25-hidroxi vitamina D. Ele pode detectar se há deficiência dessa vitamina no organismo;
 
-Consuma alimentos enriquecidos com vitamina D, como leite e outros derivados;
-Inclua no cardápio peixes mais gordurosos como o salmão, a sardinha ou o atum, que são ricos nessa vitamina. Óleo de fígado de peixe também é uma boa pedida para quem quer reforçar o índice de vitamina D. Mas vale reforçar que em conjunto com os alimentos, a exposição ao sol é essencial.
(DOL com informações do site Viva Mais e portal IG)