WhatsApp terá cobrança de anuidade

CEO da empresa confirmou que cobrança de US$0,99 pela assinatura do serviço começa neste ano; mudança vai atingir apenas novos usuários 
Um dos aplicativos de mensagens mais populares do mundo,  o WhatsApp vai começar a cobrar anuidade dos seus usuários a partir deste ano. A informação foi confirmada pelo CEO da empresa, Jan Koum, em uma entrevista à imprensa holandesa, informou o site TechCrunch.
—-
Siga o ‘Link’ no Twitter, no Facebook, no Google+ no Tumblr e no Instagram
A mudança não vai afetar quem já usa o aplicativo e está reservada apenas a novos usuários.  O plano é deixar de cobrar pelo download no iPhone e torná-lo gratuito, como já acontece nos sistemas Android, BlackBerry, Nokia e Windows Phone. O primeiro ano de uso também seria isento de cobrança. A partir do segundo, os usuários pagariam uma anuidade de US$ 0,99.
Ainda não há uma previsão de quando a nova estratégia será adotada. “Nós estamos tranquilos com as datas, mas definitivamente será neste ano”, afirmou Koum.
Embora o executivo não tenha comentado as razões para a mudança, especula-se que a forte concorrência de outros serviços similares e gratuitos seja o motivo.  Tornar o uso do aplicativo gratuito no primeiro ano seria uma forma de combater o avanço de outros players semelhantes  e garantir a liderança do Whatsapp entre os aplicativos de mensagem – atualmente são transmitidas 17 bilhões de mensagens diárias pelo serviço.
Outras mudanças
Na entrevista, Koum garantiu que não planeja uma versão do aplicativo para desktop em um futuro próximo, afirmou que o streaming de vídeo por meio do WhatsApp definitivamente não deve ocorrer neste ano e preferiu não comentar os rumores de venda da empresa (o Facebook seria um dos interessados em adquirir o serviço). “É como falar sobre divórcio depois de se casar. Nós não temos uma estratégia para sair do negócio. Nós não temos porque não planejamos ou queremos pensar nisso. Nós queremos focar em bons produtos”, afirmou.